Os carros que não veremos mais em 2017

Enquanto alguns já se foram, outros partirão ao longo do ano que está prestes a começar.

Chevrolet Classic

Chevrolet Classic – O nome tinha exatos 12 anos – existia desde 2004, dois anos após a chegada da segunda geração do Corsa ao Brasil. O visual, porém, era quase o mesmo desde 1995 (21 anos!), salvo pela reestilização sofrida em 2010. As estamparias de portas, teto, além do interior, continuavam praticamente intocados de quando o sedã nasceu, como Corsa. Saiu de linha em 2016, após aproximadamente 1,5 milhão de unidades produzidas.

Fiat Freemont

Fiat Freemont – Um Dodge Journey simplificado, com motor menor e emblemas modificados nunca fez muito sentido nas lojas da Fiat. O Freemont chegou ao Brasil em 2011, com a intenção de elevar a aura da marca, mas não deu certo. Apesar de ainda não existir um posicionamento oficial da marca a respeito, o utilitário deverá ser descontinuado em 2017, deixando para a Toro o cargo de carro mais caro da linha Fiat. Há boatos de que uma versão de cabine fechada da Toro seria seu substituto.

Fiat Linea

Fiat Linea – Não é de hoje que algumas concessionárias liquidaram seus estoques do Linea sem medo de afirmar que um novo sedã vem aí para ocupar a lacuna deixada por ele. Isso ficará a cargo do X6S, um três volumes derivado do projeto X6H, que chegará às lojas em 2017. Desde que foi lançado no Brasil, em 2008, o Linea recebeu críticas a respeito do espaço interno e do câmbio Dualogic, e nunca conseguiu fazer frente aos sedãs médios líderes do mercado.

Honda Civic Si

Honda Civic Si – A versão esportiva do Civic nunca teve grandes volumes de vendas, especialmente com carroceria cupê. O modelo chegou por aqui em 2014, com motor 2.4 aspirado de 206 cv, para peitar o Golf GTI, com seu 2.0 turbo de 200. Um ano depois, no entanto, boatos já davam conta de que a marca teria parado de importar o esportivo – na prática, ele está disponível até hoje no site da Honda no Brasil. A chegada da nova geração do Civic, porém, sinaliza o fim do atual Si no Brasil.

Renault Clio

Renault Clio – Quase 17 anos depois de sua chegada, o Clio dá adeus ao Brasil. O compacto, que revolucionou ao oferecer airbags de série em pleno 1999, terminou sua longa passagem como o carro mais barato da marca no país e com (quase) o mesmo visual de quando desembarcou por aqui – ao longo dos anos, foram duas reestilizações significativas. Sua produção foi encerrada neste ano na Argentina.

Volkswagen Gol

Volkswagen Gol – Não, o Gol não deixará de existir – mas o modo como nós o conhecemos hoje, sim. A próxima geração do hatch, prevista para chegar ao mercado em 2017, deixará de ser popular como o Gol sempre foi. Ele passará a ocupar alguns degraus acima, sendo uma espécie de Polo europeu tropicalizado.

Fonte: http://quatrorodas.abril.com.br/noticias/os-carros-que-nao-veremos-mais-em-2017/

Posted in Noticias, Roubos, Transito and tagged , , , , .

Leave a Reply

Your email address will not be published.